Conversa entre marca e consumidor

18 de setembro de 2009

Fala Galera! Agora o Sapo Barbado vai ganhar um novo colaborador! Um grande amigo Planner e Presidente da Doisnovemeia Publicidade, Lupércio Leão, Lup Leão.

Esse novo post já é dele!

O assunto já é meio batido, mas achei um artigo bem legal, cheio de cases, que me inspirou a fazer esse post. Boca a boca, buzzmarketing, viralização, mídias sociais. O fato é que a força da opinião individual dos consumidores cresce de forma exponencial. Há cerca de dez anos, havia uma espécie de “ditado”, que dizia:

Em média, um consumidor insatisfeito depõe contra a marca a 10 outras pessoas, enquanto um consumidor satisfeito a recomenda a apenas 5.
Pois é, dez anos se passaram, um período no qual a internet se difundiu ainda mais, veio a WEB 2.0 e o poder das mídias sociais, o que fizeram esses números dobrarem (até onde eu sei). E hoje, como as marcas devem se portar perante o consumidor? Oferecer um bom produto/serviço e comunicar é apenas o básico. A diferenciação ocorre, em diversos casos, a nível de diálogo. O uso das mídias sociais viabiliza tal diálogo em prol do “monólogo”. Hoje, as marcas podem, de fato, conversar com seus consumidores, atendendo suas necessidades e ficando atentos ao que estão dizendo sobre elas.

A seguir, como de praxe, um vídeo da Common Craft, uma série de vídeos divertidos, que abordam diversos assuntos. O engraçado é ele dizer “Social Media may be the next big thing”:

Anúncios

Planejamento criativo. Por que a importância nos dias atuais?

18 de maio de 2009

Não correr riscos. Não errar. Prever o futuro. Maximizar investimentos. Maximizar lucros. Posicionamento de Marca. Fortalecimento de Marca. Reposicionamento de Marca.

Bem, essas são umas das tantas funções de BOM planejamento, já que um péssimo planejamento é desperdício.

A comunicação precisa, como toda empresa, de um planejamento, de uma estratégia, falando no âmbito geral. Toda e qualquer comunicação sem qualquer pesquisa, preparo e conhecimento de mercado é e pode ser um desperdício e uma dispersão comunicacional.

Inúmeros são os casos onde o planejamento eficiente maximizou os resultados de uma campanha. Veja o case FunkTube, onde um bugdet mínimo foi capaz de multiplicar-se ao ponto de criar um marca avaliada em alguns milhões. Ou case T-RACER, campanha de lançamento do  Puto T-Jet, tão falado na sua repercussão na mídia online. E que acabou de ganhar, no Wave Festival, o Grand Prix na categoria Cyber.

Mas o que foi isso tudo? Apenas a implementação de uma puta idéia? Não. Isso é a união de uma grande idéia com um puta planejamento, quer dizer, um planejamento criativo.

Um simples e perfeita frase explica:

“Criatividade sem estratégia é irrelevante, mas estratégia sem criatividade é invisível”.(Pat Fallon)

A importância do planejamento é ainda maior nos dias atuais. Como mostrei no post sobre Perfil Alvo, a complexidade do consumidor tem aumentado. Estamos vivendo na época do turbilhão de conteúdo junto com uma crise que faz com que os grandes executivos rebolem para não “perderem” a cabeça.

O planejamento junto com a criatividade é a solução para ganhar atenção e ter resultado nesse intenso mercado. Essa união é o resultado e ao mesmo tempo a solução para a situação atual: bugdet mínimo+ necessidade de resultado. Para momentos de crise não basta putas idéias. Precisamos de grandes idéias bem direcionadas, e o planejamento tem essa função.